Morar em cidade pequena

Existem  coisas encantadoras no fato de morar numa cidade pequena: uma delas é que as pessoas nunca parecem estranhas pois com  certeza voce já as viu em algum lugar.

Outro dia eu estava acompanhando meu marido em alguns exames e já fui preparada para enfrentar horas de espera: meu livro (À primeira vista), o celular, a agenda que é a extensão do meu braço, enfim, olhei à minha volta, cumprimentei todos e me preparei para começar a leitura.

Ding Ding fez aquele sininho na minha cabeça: olhei de novo  e reconheci todas aquelas pessoas ali.

Uma moça com cara de professora, bonitona, uma senhora em quem eu havia esbarrado naquela semana e trocado umas palavras num supermercado, e um senhor de uns 70 e tantos anos que eu ja havia notado andando pela cidade.

Nenhuma delas eu conhecia formalmente por ter sido apresentada…só mesmo de vista.

Deixei o livro de lado pois vi que encontraria mais diversão na conversa do que Nick Sparks poderia me proporcionar no momento.

Em alguns minutos, as pessoas que eu conhecia “de passagem”se revelaram como Jane, ex professora do meu sobrinho ( com direito a mostrar as fotos dele, atuais, que ela admirou orgulhosamente) e Yara, a irmã de um amigo do meu pai.

Quanto ao senhor, Orlando, cabe um parenteses aqui: alto, magro e muito bem para os seus 84 anos, ele usava uma calça jeans color cor de telha, uma camiseta cinza, alpargatas e boina.  Achei mUderníssimo!

E comentei que já o havia visto na rua e admirado a jovialidade dele.

Professor universitário aposentado e artista plastico, se revelou um excelente acompanhante para aquelas tres mulheres faladeiras, falando da carreira, de arte e  sua rotina diária com a esposa, das tarefas de cada um dentro do apartamento, enorme agora para eles dois.

Todos estávamos ali acompanhando alguém, e ele estava esperando a filha, que chegou naquele momento  e que eu  conhecia só de passagem também, o que eu já nem estranho mais.

O tempo foi passando e eu nem percebi, e meu marido saiu da sala de exames e me procurou na sala enorme.

Me avistou la no fundo, de pé, num grupo animado onde todos se despediam aos beijos e abraços e me olhou intrigado.

Fui contando sobre o assunto no caminho e ele me olhou com aquela cara de “meu deus, voce consegue fazer uma festa numa sala de espera“…

Não é bem assim. Esperas são sempre um tédio, uma perda de tempo.

Tentar torna-las menos chatas já é um habito meu. Mas encontrar gente bacana pra conversar é sorte mesmo!

Anúncios

Sobre coisadelilly

mulher, mãe e esposa, workaholic; uma inconformada com a situação mundial; uma pessoa que ama cães, caminhar, ir a liquidações, comer jujubas; viciada em seriados americanos; prendada mas sem tempo de colocar em pratica suas habilidades; desprovida de inveja e más intenções; uma pessoa que adora joaninhas, pink, flores, romantismo, craft, musica; um pé no presente, um no passado, a cabeça no futuro; uma pessoa nada facil; que tenta se livrar do saco de ossos de vidas passadas, que vive o agora; que esqueceu o que não devia e lembra o que não quer; uma pessoa na versão enciclopédica 2.0 que não pode ser resumida.
Esse post foi publicado em A vida tem destas coisas. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Morar em cidade pequena

  1. Silvana Fabbri disse:

    Minha querida …. sou faladeira, porém as vezes não tenho essa disposição toda para conversar em salas de espera rsssss ….. mas você acaba de descrever meu pai …. um senhor alto, magro, 82 anos … só se recusa a usar jeans (diz ser um tecido muito duro rssss) …. mas achei maravilhoso você fazer festa até numa sala de espera … lindo texto, você já é uma cronista!!!!

  2. Ainda bem que há pessoas como você em salas de espera que são chatas mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s