eu sei, eu sei , eu seiiiiiiiii

como diz a musica da Marisa Monte, que não ando postando muito, mas estou num momento instrospectivo, pesando na balança atos e palavras soltas.

estava tomando café hoje de manha, olhando a Loba deitada na varanda, quieta, plácida em sua economia de movimentos. ela se poupa. uns minutos antes eu tinha feito um afago no focinho e o senti quente.

comecei chorar, sabendo que o fim esta chegando. vou ter que tomar a decisão final ou esperar que ela se vá no maior sofrimento.

lá fora o calor e o pó deixam o céu da manha cinza azulado. triste.

este ano eu nem estou reclamando da falta de chuva e do excesso de pó.

ler sobre o drama das pessoas que sofrem com a seca no nordeste e as que perdem tudo nas enchentes me deixou um pouco anestesiada…pra que reclamar de algo que eu não posso mudar?

então tambem não vou reclamar quando chover até meu jardim alagar.

aceitar. é uma palavra nova que estou aprendendo.

estou achando o meu trabalho chatissimo e repetitivo.

mas à noite já estou de volta com a tutoria do curso online.

pelo menos ali está bombando: os alunos gostam de mim, consigo retornos bárbaros da turma, é quando sinto que deslancho.

parei de ler, mas tenho feito colares lindos.

tambem estou me desfazendo de tudo que não me serve.

pular de 40 para 44 em 5 anos e durante todo este tempo não conseguir retornar ao meu peso normal parece um aviso: destralhe-se do passado. faço pilhas de roupas e objetos que já tem um destino e dono certo. me livro de tudo rapidinho. vou ficando leve.

me inspiro na Danuza: pra que ter um vestido lindo que não me serve pra ir a festas que eu não frequento mais? ou sapatos de salto incompativeis com meus pinos no tornozelo?

sim, eu continuo fazendo minhas listas de coisas a conseguir, projetos que talvez nem saiam do papel, mas que precisam estar lá no papel, pra que eu me lembre que tenho objetivos.

só que agora eu olho para algumas coisas da lista e penso:

 

Anúncios

Sobre coisadelilly

mulher, mãe e esposa, workaholic; uma inconformada com a situação mundial; uma pessoa que ama cães, caminhar, ir a liquidações, comer jujubas; viciada em seriados americanos; prendada mas sem tempo de colocar em pratica suas habilidades; desprovida de inveja e más intenções; uma pessoa que adora joaninhas, pink, flores, romantismo, craft, musica; um pé no presente, um no passado, a cabeça no futuro; uma pessoa nada facil; que tenta se livrar do saco de ossos de vidas passadas, que vive o agora; que esqueceu o que não devia e lembra o que não quer; uma pessoa na versão enciclopédica 2.0 que não pode ser resumida.
Esse post foi publicado em coisas que passam na minha cabeça. Bookmark o link permanente.

12 respostas para eu sei, eu sei , eu seiiiiiiiii

  1. RoPeritle disse:

    Amei seu post, lindo!
    Ontem mesmo me desfiz que uma calça jeans que deixa meu corpo perfeito. Pelo menos deixava, antes de tantas cirurgias e remédios e hormônio. Deixa que embeleze o corpo de outra, que talvez não o queira para se embelezar, mas apenas para ter o que vestir.
    E confesso que quando li suas palavras sobre a Loba, corri par afazer um afago na minha amiga inseparável chama Sam.Essa labrador linda que me ama apenas com o olhar.
    bjs

  2. formaplural disse:

    Oi, Lilly, tenho aprendido um bocado também! às vezes, a duras penas…Beijos!

  3. Michelle disse:

    Lillian…. sem palavras para suas palavras,qdo sempre o que vc fala me faz refletir.Só te desejo todo amor que a vida possa te oferecer e qto a Loba,o meu carinho pra ela . Grande abraço!

  4. Vanessa disse:

    você me fez chorar… coisas acontecem sem que a gente espere e nos tiram do prumo… aproveite cada minuto possível ao lado da loba, morro por denro de pensar que talvez tenha falhado com a minha bichinha, mas ela se foi como se estivesse dormindo e eu trouxe ela de volta pra casa.

  5. Sem palavras!
    Adoro você!
    Punto e basta!

  6. a idade traz o desapego, e isso é muito bom. com ele vem a leveza, né?
    é triste envelhecer arrastando todo aquele passado que já não serve, na vã esperança de voltar a ser um dia aquilo que, na verdade às vezes nunca fomos.

    bj

  7. Lúcia Soares disse:

    Lilly, comovente seu texto. A vida é feita de ciclos, precisamos ter consciência disso. Mas bom que temos o tempo de não pensar nisso e viver mais efuzivamente. Aos poucos vamos assentando a cabeça e percebendo que realmente são as pequenas coisas que nos fazem felizes. Sinto muito pela Loba, já passei por isso, de ver um animal querido se acabando e ter que tomar uma decisão. Você fará o melhor para ela, seja o que decidir. Beijo!

  8. Sabine disse:

    Lilly!! Sabe que sou sua fã, né? Encontrar o equilíbrio na vida é tudo! Estamos pecando pelo excesso, e a vida de muitos já não vale nada em detrimento às “urgências” que a sociedade nos impõe (?). Menos é mais. Quanto às mudanças, são necessárias, e nos fazem sentir livres e vivos! Jamais podemos deixar a rotina nos engolir. beijos!!!!

  9. Fabiola disse:

    Oi, amiga!
    Queria te dizer algo, mas não estou conseguindo, me sinto em um labirinto parecido.
    Se vc estivesse no lugar da Loba e ela no seu, o que vc acha que ela faria?
    Meu carinho para vcs duas, tá?

  10. Maria disse:

    Um abraço, aqui de Portugal, Lilly.

  11. Amarilda J.T. da Silva disse:

    Lindas e sábias palvras e decisões. Verdade chega um momento em nossas vidas quee temos de parar de reclamar dquilo que vamos consegir mudar e a palavra certa pra esse momento é aceitar. E assim vamos caminhando…..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s