coisas de mãe …e tia…e madrinha, whatever

é impossivel pra uma mãe não amar seus filhos, ainda mais no meu caso que sempre quis muito ser mãe, não apenas dos dois que tenho, mas de 4! ( ainda bem que o juizo se instalou nesta cabeça de vento)

mas confesso que a maternidade tem umas coisinhas irritantes como as birrinhas, as noites mal dormidas e as maledettas das reuniões/ festinhas/comemorações de escola.

quando se aproximava algum festival, dia de mãe/pai, já saiam aftas na minha boca. era um estresse!

passei por situações que até me fizeram chorar.

de raiva, de emoção, mas mais de raiva tá? pq nada começa na hora, combinam uma coisa e depois sai outra, fazem as comemorações em salões quentes e é so criança que desmaia de calor na fantasia de leao da parmalat…

a professora tinha que ter um minino de simancol pra ver que meu filho de 2 anos e meio não queria participar da quadrilha nem a pau e gritava “ não quero, não quero, não queeeero”, e ela dizia que depois ela dançava direitinho, era só coloca-lo lá.

mas ta hein?

depois durante a dança o moleque derretia de tanto chorar.

depois da festa ela garantia que ele tinha ensaiado direitinho na escola. (e ele jurava que não tinha dançado coisa nenhuma)

qando eles atingiram aquela idade em que qualquer participação em eventos seria pagar mico demais, eu dei graças a DEUS!

eu tinha acabado de comentar com uma amiga que estava livre de festas de escolinhas até que minha irma me liga e diz:

_ vai lá fazer sua parte de tia e madrinha e ver a isabella interpretar shakespeare.

ok, eu fui.

passo pra pegar a sobrinha e ela está linda numa saia longa de veludo e corset preto em cima de uma blusa royal.

cabelos soltos e cacheados e eu pergunto:

_voce é a Julieta?

_não! sou uma escrava!

_escrava? e lá tem escrava em romeu e julieta?

já fiquei P da vida pois nem bem explicaram pra garota a função da personagem dela. entendi que deveria ser uma aia, ama ou dama de companhia, e foi o que expliquei pra ela.

chegamos uma hora antes.

troquei de lugar 3 vezes até achar uma cadeira de onde eu pudesse me levantar toda hora pra fotografar tudo.

fiquei super feliz em saber que a peça seria aprimeira apresentação!

já me imaginei botando a menina debaixo do braço logo que acabasse a festa e zammm pra casa!

mas aí ela disse que terminada a peça teriamos que assistir as paródias.

_e o que é isso menina?

_ahhhh madrinha  nos lemos 8 livros neste ano e agora vamos fazer musicas baseadas neles.

_hammmmmm, então tá…quantas turmas vão se apresentar?

_20!

ahhhhh meu pai, 20…

ok, sentei fiz cara de paisagem, e aplaudindo mecanicamente a cada final enquanto as equipes íam se apresentando uma a uma ( o pai /mãe da criança podia estar ali do lado me observando né?).

uma das ultimas turmas anunciou que a paródia era em cima da segunda guerra mundial e de dois livros lidos: o menino do pijama listrado e o diário de anne frank.

me preparei para o pior: uma ópera com muito choro e drama como convem ao contar a estória destas duas criancinhas sofredoras.

quando a equipe começa a cantar em ritmo de…

Gustavo Lima e voceeeeeeee

( tchetchereretche tchetchetchereretche tchetchetchereretche tchetchetchereretche tche, Gustavo Lima e voceeeee)

esse mundo ta perdido. nem anne frank escapa das garras do sertanejo universitário!!!!

Anúncios

Sobre coisadelilly

mulher, mãe e esposa, workaholic; uma inconformada com a situação mundial; uma pessoa que ama cães, caminhar, ir a liquidações, comer jujubas; viciada em seriados americanos; prendada mas sem tempo de colocar em pratica suas habilidades; desprovida de inveja e más intenções; uma pessoa que adora joaninhas, pink, flores, romantismo, craft, musica; um pé no presente, um no passado, a cabeça no futuro; uma pessoa nada facil; que tenta se livrar do saco de ossos de vidas passadas, que vive o agora; que esqueceu o que não devia e lembra o que não quer; uma pessoa na versão enciclopédica 2.0 que não pode ser resumida.
Esse post foi publicado em coisa de mãe. Bookmark o link permanente.

8 respostas para coisas de mãe …e tia…e madrinha, whatever

  1. Emília disse:

    Não só eu, mas, toda minha família curtimos e paparicamos minha Sobrinha I em todas as festinhas da escola desde os tempos de maternal, foram: festas juninas em que ela vestiu roupa de caipirinha e roupa no estilo country, teve também a Festa das Nações e ela se vestiu de francesinha, italianinha e portuguesinha. Ela também se vestiu de Mulan(do desenho animado de Walt Disney), também foi a bailarina principal de um grupo de bailarinas, foram festinhas legais onde todos nós nos emocionávamos às lágrimas(lágrimas de alegria) por vermos nossa pequena e tímida Bia tão feliz e participando ativamente de tudo. Em uma festa em que os meninos dançaram a música do Michael Jackson ela e outras meninas se apresentaram como Madonna(uma Madonna comportada). E mesmo não acreditando no Papai Noel ela tirava fotos ao lado dele para cumprir o protocolo. Um barato!!!

  2. Paula disse:

    Lilly….
    kkkkkkk toda família q se preze, passa por isso. Eu só tenho um filho mas a família tá cheia de criança e aí sobra prá titia aki….

  3. Marcia disse:

    Lily, sempre fui da opiniao de que apresentação em festnha de escola deve ser feita na sala de aula, cada turma apresenta para os pais “da turma”apenas. É muito chato quando acaba a apresentação de uma classe e as mães saem descaradamente, quando chega a ultima so tem os pais dos mesmos…Entao, que seja cada um no seu espaço e horario, nao acha? Voce foi uma LADY, parabens! A grande maioria nem se importa em fingir interesse…

    Bjs

  4. diasadois disse:

    KKKKKKKKKKKKKK
    Agora sim me acabei de rir! Eu não sou mãe e sinceramente não tenho jeito algum com criança… então isso que você passou nesse evento eu passo em coisas menores, tipo aniversário…
    Totalmente me identifiquei com o post!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  5. patricia disse:

    Realmente, graças a Deus chega uma idade em que a criança pode se defender e não participar mais desses eventos. Eu só fui na formatura do pré ou jardim do meu afilhado, e já bastou.
    Bjs.

  6. Sandra Tieppo disse:

    Lily, compartilho com você a opinião, que coisa chata esse negócio de apresenteção de escola. Só pai e mãe mesmo para ir, porque tem obrigação.
    Eu que não tenho filhos, fui este ano assistir a apresentação do meu afilhado de quase 10 anos, veja como sou ligada nestas coisas.
    E a história se repete, tudo como você falou, sem tirar nem por, lugar apertado, abafado e demorado…aff!

  7. Flavia Salomao disse:

    Lilly, ainda bem q vc sabe que o que nao falta é familia passando por isso, eu como primeiro fui passei por isso por duas vezes (com as minhas sobrinhas) antes de ter meu filhos, do primeiro filho q hj tem 9 anos, nao faltava a uma festinha sequer….mas…….da segunda…..confesso q qdo ela (com 3 anos) faz birra pra nao ir em alguma, dou pulos de alegria (dentro do banheiro escondido, é claro)….kkkkkkkkkk
    bjos,
    Flavia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s