a alma gemea da Marluce

Ela diz que fala melhor do que escreve, mas mandou bem na hora de contar como conheceu o maridão.

A Marluce, do Falomelhor do que escrevo me surpreendeu, pois achei que ela e o Zé tinham se conhecido num showroom de ferramentas…

“No último ano de faculdade eu fazia estágios em várias empresas, uma delas era a Dataprev

E lá conheci vários amigos, porém tinha um cara de olhos verdes com cara de antipático que eu só via passar
O máximo que trocamos de palavras foi quando ele procurava uma caixa de etiquetas e eu mostrei onde estava
O tempo passou, a faculdade acabou e o meu chefe na Dataprev pediu pra consultoria que prestava serviços lá me contratar.
E assim, no primeiro dia de formada já tinha emprego \o/ \o/ \o/
Adorei o emprego novo e já trabalhava lá por 1 mês, quando o cara de olhos verdes abre a porta da sala e  fica espantado em me ver (e eu em ver ele)
A conversa foi assim:
Ele: O que você está fazendo aqui?
Eu: Eu trabalho aqui.
Ele: Não! EU Trabalho aqui!
Conclusão: Eu tinha sido contratada no mês de férias dele, e ele estava voltando de férias naquele dia
E eu pensava: que cara abusado, porquê estou dando satisfação pra ele?
Mas nem tinha me tocado o porquê dele se incomodar tanto com a minha presença, já que eu seria simplesmente mais uma funcionária
Fomos almoçar com a equipe, pois era sexta, véspera do meu aniversário. Descobrimos que ele faz aniversário 5 dias antes do meu.
E ele me perguntou o que ia fazer no meu aniversário.
Como eu não tinha nada programado, me convidou pra ir no Dubla Chopp (um extinto bar da Tijuca que tinha shows de dublagem, era um sucesso e com fila na porta, mas que eu nunca tinha ouvido falar)
Ele insistiu tanto, disse que ia com vários amigos, que eu ia gostar. Então eu aceitei (ainda não sabia porque, mas aceitei)
Como eu não tinha carro, ele romanticamente me disse: Pega o onibus e salta no ponto final da Tijuca que eu te pego lá! – Ainda não consegui entender como eu aceitei esse convite rsrsrsrsrs
Meu pai não queria que eu fosse encontrar um cara desconhecido, no ponto final do ônibus altas horas da noite
Eu expliquei que não era só ele, que ia um monte de amigos porque era o aniversário dele
Mesmo assim ele não deixou que eu fosse de ônibus, me levou de carro. Chegando lá,o ponto de ônibus escuro, e cadê ele?
Na época não existia celular!
A rua teve feira na parte da manhã, então meu pai sentou num caixote do outro lado da rua pra tomar conta de mim
E eu de vestidinho e salto parada no ponto de ônibus esperando
45 minutos depois chega ele, SOZINHO! Cadê os amigos???
Ele explica que marcou com o pessoal de encontrar na fila já que o bar enche.
Despedi do meu pai, que me perguntou: Você vai mesmo? Com esse cara que te deixou 45 minutos plantada no ponto de ônibus escuro? Que te mandou vir de ônibus?
Eu devia estar doida mesmo, mas não sei porque disse que ia
Chegamos no bar, e estava lotado. Os amigos dele furaram quase todos, só foi uma amiga e a prima dela.
Não sabíamos o que fazer, então alguém (não lembro quem) deu a idéia de ir pra Vogue (extinta boate da zona sul do Rio)
E eu pensando: Ainda bem que meu pai não sabe onde estou indo rsrsrsrsrsrs
Chegamos na Vogue, eu que era envergonhada, piorei umas 1000 vezes. De jeito nenhum iria dançar, ou fazer qualquer coisa que pudesse me envergonhar
Acho que ele até gostou da minha atitude, pois sentou prontamente do meu lado e lá ficou grande parte da noite
Dois envergonhados sentados numa boate… Iria terminar a noite dessa maneira até o improvável acontecer
Faltou luz!
Mas não seria isso que incentivaria esses dois sem jeito a agirem
Teve de faltar luz uma segunda vez para trocarmos o nosso primeiro beijo
Namoramos por 10 meses, noivado 4 meses, casados por 16 anos e contando 🙂

eu resisti a brincadeirinha de falar que “onde se ganha o pão não se come acarne”, mas eles foram tão comportadinhos…

Anúncios

Sobre coisadelilly

mulher, mãe e esposa, workaholic; uma inconformada com a situação mundial; uma pessoa que ama cães, caminhar, ir a liquidações, comer jujubas; viciada em seriados americanos; prendada mas sem tempo de colocar em pratica suas habilidades; desprovida de inveja e más intenções; uma pessoa que adora joaninhas, pink, flores, romantismo, craft, musica; um pé no presente, um no passado, a cabeça no futuro; uma pessoa nada facil; que tenta se livrar do saco de ossos de vidas passadas, que vive o agora; que esqueceu o que não devia e lembra o que não quer; uma pessoa na versão enciclopédica 2.0 que não pode ser resumida.
Esse post foi publicado em amigos, Blogs que eu leio. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para a alma gemea da Marluce

  1. CECILIA MEDEIROS disse:

    È tão gostoso relembrar e dividir com as pessoas o encontro da nossa alma gemea, estespost vão render Lilly.
    A vida no surpreende:as vzs agimos semr razão só sabemos que devemos ir em frente essa é a mensagem do relato da Marluce.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s